top of page
  • Foto do escritorSegware

Dispositivos inteligentes na segurança eletrônica: como se preparar para o futuro!

A implementação de dispositivos inteligentes na segurança eletrônica acompanha, sobretudo, a expansão dos condomínios nos últimos anos - sejam eles verticais, horizontais ou empresariais, a transformação digital, além de um uma maior demanda por soluções de monitoramento que sejam completas e práticas. 


À medida que a sociedade prioriza o dinamismo nas suas relações consumo e moradia, passa a considerar empreendimentos que consigam condensar várias funcionalidades em um mesmo espaço, e, a elas, adicionar ainda uma camada extra de segurança "inteligente". 


Nesse sentido, os dispositivos inteligentes se estabelecem como uma alternativa para que empresas do setor de segurança consigam oferecer uma cobertura cada vez mais abrangente, de ponta a ponta, com suporte para um fluxo de pessoas mais intenso, além de atender às demandas dos consumidores que estão mais exigentes. 


Na prática, a inovação é projetada para coletar, processar e transmitir informações de forma astuta e integrada, facilitando a gestão de dados de negócios do setor e permitindo que os usuários do serviço utilizem os espaços monitorados com maior fluidez.



O que de fato define um dispositivo inteligente na segurança eletrônica? 


Nesse ramo, os dispositivos inteligentes são caracterizados, principalmente, pela capacidade avançada de coleta, processamento e interpretação de dados, aprimorando de maneira contínua a eficácia dos sistemas de segurança. 


Ao invés de simplesmente desempenharem funções básicas, nesta categoria são equipados com recursos como análise de vídeo avançada, detecção de padrões e integração com tecnologias emergentes, como a Internet das Coisas (IoT).


Assim, permitem uma resposta proativa às ameaças, distinguindo os ocorridos entre eventos normais e os de situações de risco. Também proporcionam maior conectividade para monitoramento remoto e controle flexível.


Ou seja, são capazes de ir além da simples vigilância, incorporando tecnologia para tornar os sistemas de segurança mais ágeis, adaptáveis e eficientes.


10 características de dispositivos inteligentes associados à segurança eletrônica


Diferentemente dos chamados dispositivos tradicionais, os inteligentes reúnem algumas características que os destacam independentemente do setor. É o caso de: 


  1. Conexão com outros dispositivos e sistemas por meio de um protocolo sem fio (Wifi ou bluetooth, por exemplo);

  2. Alta capacidade de análise de dados, inclusive, de grandes bancos, fazendo a leitura de padrões e a interpretação dessas informações através do aprendizado de máquina;

  3. Habilidade de reconhecimento;

  4. Podem contar com entrada de voz e toque;

  5. Processam informações de maneira contextualizada;

  6. Exercem comunicação com outros sistemas e dispositivos conectados;

  7. Têm memória expandida; 

  8. Contam com operações autônomas; 

  9. Atualizações e manutenção remota;

  10. Eficiência energética;


Combinadas, essas características conferem aos dispositivos inteligentes para a segurança eletrônica um potencial de monitoramento direcionado e proativo. 


Por que investir em dispositivos inteligentes é uma carta na manga para empresas de monitoramento?


Os dispositivos inteligentes representam uma estratégia crucial para empresas de monitoramento. Isso porque ao incorporar câmeras com análise de vídeo avançada, sensores de movimento precisos e sistemas de alarme conectados à internet através da tecnologia, tais negócios podem oferecer soluções adaptáveis aos clientes. 


A capacidade de monitoramento remoto, integração com inovações emergentes e a redução de falsos alarmes também resultam em uma abordagem que fortalece a confiança dos usuários e garante uma resposta rápida não somente a situações de risco, como àquelas associadas ao dia a dia dos empreendimentos - por exemplo, um controle de acesso mais ágil e sem falhas. Portanto, os dispositivos transformam a rotina de quem usa os serviços de monitoramento em uma dinâmica cada vez mais orgânica, visto que uma etapa está interligada à outra. 


Em um cenário no qual a segurança é uma prioridade constante, eles são responsáveis por destacar as organizações de segurança eletrônica como líderes na vanguarda da inovação e proteção.



Exemplos de dispositivos eletrônicos inteligentes para o mercado de segurança eletrônica


Conhecer os dispositivos inteligentes que se popularizam na indústria, além das tendências da área, é, talvez, a principal demanda de empresas de monitoramento. 


Ao ter clareza sobre as soluções que conseguem se adaptar às necessidades do mercado, entregando valor e proteção, um gestor pode adaptar o seu portfólio ou se preparar para tal. 

Veja abaixo alguns exemplos de dispositivos que já são comum entre negócios do setor:


1) Câmeras de vigilância com análise de vídeo avançada:


Câmeras inteligentes para segurança eletrônica vão além da simples gravação, incorporando análise de vídeo avançada. 


Esses dispositivos são equipados com algoritmos sofisticados que permitem a detecção de movimentos suspeitos, reconhecimento facial e até mesmo a diferenciação entre objetos inanimados e pessoas. 


Com a capacidade de enviar alertas em tempo real, essas câmeras oferecem um nível superior de vigilância, tornando-as essenciais para monitorar ambientes com precisão.


Normalmente contam com a integração de recursos de inteligência artificial para reconhecer padrões ou desvios de comportamentos esperados. 


2) Sensores de movimento de alta precisão:


Os sensores de movimento inteligentes na segurança eletrônica são projetados para distinguir atividades "normais" de possíveis atividades suspeitas, como o reconhecimento de um animal versus humano.


Para isso, utilizam tecnologia avançada, minimizando falsos alarmes e garantindo uma resposta eficiente a ameaças reais. 


Por terem alta precisão, os sensores são valiosas ferramentas para ambientes residenciais e comerciais, nos quais a detecção de evento suspeito demanda movimento.


Pode ser integrado ao sistema de câmeras, oferecendo uma camada mais robusta de proteção e segurança ao espaço. 


3) Sistemas de alarme conectados à internet:


Os sistemas de alarme inteligentes oferecem conectividade via internet para proporcionar aos usuários controle remoto e monitoramento em tempo real.


Por meio de aplicativos móveis, os clientes podem armar, desarmar e receber notificações instantâneas sobre eventos de segurança. Esses sistemas representam uma evolução na flexibilidade e acessibilidade, permitindo uma resposta rápida a situações de emergência, independentemente da localização.


4) Controle de acesso biométrico:


Dispositivos de controle de acesso biométrico integram tecnologia avançada para garantir autenticação segura e eficaz. 


Reconhecimento facial e biometria são exemplos de métodos biométricos utilizados para controlar o acesso a áreas restritas. 


Essa abordagem fortalece a segurança e contribui para uma experiência mais conveniente para os usuários autorizados.


Além disso é mais acessível, visto que viabiliza a entrada e saída de usuários cadastrados que possuam alguma restrição de locomoção. 


5) Sistema de monitoramento em nuvem:


Embora a tecnologia em nuvem não seja tão recente, visto que sua ideia embrionária surgiu na década de 60, foi somente a partir de 1997 que passou a se desenvolver nos moldes daquilo que conhecemos nos dias de hoje.


Atualmente, a nuvem é responsável por otimizar os mais variados setores de consumo, ao proporcionar que as empresas migrem suas operações para um ambiente único, disponível, seguro e com melhor custo-benefício (sem gastos com recursos/hardwares físicos, etc).


Na segurança eletrônica, a tecnologia em nuvem serve para tornar o monitoramento ainda mais ágil, além das gestões das empresas mais centralizadas. Afinal, através de uma única plataforma é possível gerenciar toda a operação. 


Por isso, sistemas de monitoramento em nuvem, sobretudo, através de bons softwares, são considerados dispositivos inteligentes para o segmento. 


A exemplo disso, o SIGMA, software em nuvem da Segware,  possibilita que todas as atividades da sua empresa sejam realizadas em tela única, por meio de um dispositivo acessado pela Internet. 


Os sistemas de monitoramento junto aos softwares de gestão em nuvem são verdadeiros potenciais de diferenciação de mercado para a área da segurança eletrônica.


__________________________________


A Segware desenvolve soluções especialistas na integração de dispositivos para segurança eletrônica!


Para que empresas de segurança eletrônica se posicionem no mercado como autoridades tecnológicas voltadas à experiência do cliente, é necessário mais do que a simples implementação de dispositivos inteligentes nas suas carteiras de serviço. 


Tão essencial quanto a associação às inovações digitais, está o uso de um sistema de gestão capaz de suportar, primeiro, a integração com outras plataformas e, em segundo plano, a escalabilidade do negócio


Soluções como o Segware SIGMA, Segware Access e Segware VMS Cloud, por exemplo, são softwares para monitoramento de alarmes, imagens e controle de acesso mais completos do mercado. Oferecem um sistema de gestão de segurança hospedado integralmente na nuvem, com controle total da central de monitoramento. 


Ágil e intuitiva, a plataforma otimiza os negócios de segurança, deixando-os prontos para integrações diversas, inclusive, com as novidades da área. 


Em uma única tela a empresa gerencia toda a sua operação, abordando desde o tratamento de eventos à realização de atividades gerenciais - sempre na nuvem.  


  • Tecnologia de ponta, com gerenciamento de atividade 24hs por dia.

  • Soluções em Cloud, com tecnologias de ponta e escaláveis.

  • Serviços hospedados nos melhores provedores de serviços do mercado de tecnologia em nuvem, como a AWS.

  • Equipe qualificada para suporte técnico 24hs por dia, 7 dias por semana, 365 dias ao ano.

  • Time especializado para realizar as implantações e migrações de sua atual plataforma.



130 visualizações
bottom of page