top of page
  • Foto do escritorSegware

4 funcionalidades do Segware VMS Cloud que irão transformar a forma de vender monitoramento em vídeo


Você sabe como é realizado o monitoramento de vídeo em nuvem via Plataforma Segware VMS Cloud?


Neste artigo vamos abordar com mais detalhes a tecnologia responsável por dinamizar e agregar valor à prestação de serviços do setor de segurança eletrônica, seja para pequenos ou grandes negócios.


Aqui você vai encontrar:


4 desafios de empresas que não oferecem monitoramento de vídeo em nuvem


A tecnologia é a principal aliada do setor de segurança. Exemplo disso, de acordo com uma pesquisa realizada pela Avantia, cerca de 45% das empresas analisadas no estudo à época pretendiam potencializar seus investimentos em segurança, bem como mais de 40% planejavam aumentar os gastos com tecnologia em seus dispositivos e sistemas de vigilância ao longo de 2023.


Nesse cenário, negócios que se mantêm analógicos ou distantes do que é tendência em inovação, têm maiores chances de perderem espaço e posição de competitividade entre os concorrentes.


Para o monitoramento de vídeo essa dinâmica não é diferente. Elencamos abaixo os 5 principais desafios encontrados por empresas que ainda não hospedaram esse recurso na nuvem:


1) Dificuldade para tornar o negócio escalável


Quando não se tem um monitoramento de vídeo em nuvem as empresas ficam reféns de um armazenamento de arquivos local que, além de terem capacidades limitadas, não suportam uma grande quantidade de câmeras integradas simultaneamente.


Por isso, o armazenamento local não é indicado para empresas que pretendem aumentar o alcance do seu portfólio de clientes, nem a quantidade de câmeras e dados dos vídeos.


Qualquer planejamento de escalabilidade de negócio é afetado nessa dinâmica.


2) Alta vulnerabilidade dos arquivos


Assim como em qualquer outra área que decide operar via hardware físico, a possibilidade de danos e perdas de arquivos por alguma interferência externa é bastante recorrente.


Nesses casos, a falta de energia, incêndios, inundações ou roubos, entre outras questões, podem afetar a segurança dos dados das empresas e dos usuários.


Além disso, os servidores físicos possuem alta vulnerabilidade lógica dos dados, que refletem em falta de backup, corrompimento dos arquivos gravados, vírus, falhas no servidor ou no sistema operacional e corrompimento de HDs.


Ou seja, há no hardware local uma maior suscetibilidade a perdas e danos do que aquele que está alocado na nuvem oferece.


3) Falta de disponibilidade


Um dos maiores benefícios da tecnologia em nuvem é garantir a disponibilidade de acesso e arquivos, de uma maneira rápida e otimizada, uma vez que esses processos não demandam o sobrecarregamento da banda de Internet - tanto para download quanto para upload.


Quanto mais câmeras uma empresa de monitoramento tiver, mais banda de Internet será necessário.


Dessa forma, a disponibilidade das câmeras pode ser um grande problema, pois se o negócio quiser gravar 200 câmeras 24/7, precisará de um link de Internet mais robusto e mais caro, que pode, inclusive, ter gargalos. Portanto, a empersa fica sem imagens quando precisa.


A mesma falta de disponibilidade pode afetar o cliente final, pois como as imagens passam pela estrutura interna da empresa de monitoramento, a banda/taxa de upload da empresa de monitoramento será consumida quando o cliente final quiser ver as imagens.


Se todos quiserem ver ao mesmo tempo, provavelmente vai ocorrer um obstáculo na rede e o cliente não poderá ver ou até mesmo buscar as imagens gravadas.


Com o sistema em nuvem, isso não ocorre, pois a transmissão das imagens se faz diretamente para a nuvem.


4) Perda de argumento de venda


Por fim, ao não investir em tecnologia, sobretudo na de nuvem, as empresas de segurança eletrônica perdem um argumento de venda.


Os consumidores finais e usuários modernos estão cada vez mais atentos às possibilidades de produtos e serviços aos quais têm acesso. Por conta disso, também estão mais dispostos a comparar opções.


Uma vez que a organização não oferece uma solução que permite maior segurança, integração a outros sistemas, praticidade, regulamentação LGPD, etc, fica em desvantagem em relação aos demais negócios da área.


O que é o Segware VMS Cloud?


O Segware VMS Cloud é um dos principais produtos da empresa líder de mercado, que possui também o melhor software para centrais de monitoramento.


Em linhas gerais, a sigla VMS faz referência a Video Management System e pode ser traduzida como uma solução profissional para monitoramento de vídeo em nuvem.


Ou seja, o Segware VMS Cloud é uma plataforma para gestão de vídeo e imagem, hospedada integralmente na nuvem, que, por causa disso, oferece um novo conceito em controle de imagens - sem a dependência de servidores físicos caros ou de uma máquina virtual com alto desempenho.


Desde 2018, o carro-chefe da Segware, o Segware SIGMA Cloud, um software de gestão de eventos, é executado 100% via cloud, facilitando as operações de inúmeras empresas de segurança eletrônica.


Por entender que essa tecnologia em nuvem é uma das principais demandas do mercado, capaz ainda de melhorar a qualidade dos serviços prestados e potencializar a experiência dos clientes finais, a Segware desenvolveu também uma ferramenta via cloud para monitoramento de imagens.


Através da plataforma, a marca permite que as empresas do setor se tornem escaláveis, tenham acesso a configurações de equipamentos menos complexas, e acesso a uma solução com manutenção do sistema, infraestrutura e estabilidade garantidas pela própria plataforma.


Benefícios do VMS Cloud da Segware


O Segware VMS Cloud é um software totalmente disruptivo, que busca solucionar os principais desafios de empresas de segurança eletrônica na vídeo verificação e no videomonitoramento.


Ao implementar a solução, os negócios de segurança têm acesso a diversas vantagens, como:

  • O Segware VMS Cloud Segware utiliza o protocolo aberto RTSP e protocolos P2P proprietário dos principais fabricantes do mercado, o que permite a integração da ferramenta com qualquer câmera, DVR ou NVR que utilize esse sistema universal;

  • Como há uma polaridade de integração com fabricantes de câmera do mercado, crescem também as oportunidades de fechamento de negócios. Não é necessário solicitar que o cliente mude os equipamentos que ele já possui, otimizando a venda dessa solução e permitindo uma maior abrangência no alcance de clientes que já trabalham com outras câmeras;

  • Há integração do software de monitoramento de alarmes (Segware SIGMA Cloud), controle de acesso e portaria remota (Segware Access) e também de monitoramento em vídeo (Segware VMS Cloud).

  • Não demanda servidor, reduzindo custos operacionais.

  • Sem necessidade de instalação.

  • Dribla o limite de tráfego de dados, demanda por banda de Internet e máximo de uploads.

  • Aumenta a segurança dos arquivos, que não ficam expostos a falhas humanas ou a intempéries externas.

  • Dá às empresas de segurança eletrônica uma maleabilidade de negociação, visto que se adapta a qualquer tipo de contrato, com qualquer número de integração de câmeras.


Além das vantagens acima, o Segware VMS Cloud possui alta disponibilidade e não demanda poder de processamento, ou uma máquina muito potente. Basta que a empresa acesse-o por um navegador de internet.


Tudo isso faz com que a solução seja perfeita para empresas, de qualquer porte, que estejam buscando monitoramento dinâmico, completo e de melhor custo benefício. É o que diz o Diretor de Negócios na Segware, Renato Martins:


"Desde 2015 a Segware busca oferecer algo que otimize a video verificação. Agora, os operadores recebem uma ocorrência de alarme e podem verificar, ter olhos no local, para saber o que devem fazer e como prosseguir com o atendimento. Sabemos que para uma empresa de monitoramento o deslocamento de uma viatura é uma logística muito cara, envolvendo gastos com gasolina, questões trabalhistas, veículo, assim por diante. A video verificação auxilia essas empresas exatamente nessa questão. Inicialmente começamos a trabalhar o Segware SIGMA Cloud e o Segware Access, mas continuamos pensando em uma solução, também em nuvem, para parte de vídeo, pois sabíamos que um dos grandes pontos que oneram as empresas na disponibilização das imagens para seu cliente final era o consumo de banda e upload dessas imagens. Na prática, o DVR conecta na nuvem do Segware VMS Cloud através de configurações pela empresa de monitoramento e, somente depois disso, a organização disponibiliza o necessário para o cliente final. Uma solução de monitoramento de imagens local possui um consumo da banda upload (Internet) muito alto e possui um custo igualmente relevante. Desenvolvemos o Segware VMS Cloud como uma solução totalmente em nuvem exatamente para desonerar os custos em relação a banda de internet (upload e download), assim como maior facilidade e segurança, para as empresas de monitoramento”. - Renato Martins, Diretor de negócios da Segware.


Como vender com o Segware VMS Cloud


Um dos principais argumentos de venda do Segware VMS Cloud é possibilitar ao cliente um acesso certo aos registros das imagens, seja antes, durante ou depois de algum determinado evento.


No mercado de segurança eletrônica uma imagem vale muito caro, pois está sempre sujeito a perda por diversos fatores externos - erro humano, falha de equipamentos, falta de energia, entre outros.


Quando o monitoramento é hospedado na nuvem, sobretudo na plataforma Segware que permite a integração com todas as câmeras protocolo RTSP e P2P, o vídeo fica seguro e a imagem resguardada.


Há ainda a possibilidade de recuperação de imagem.




Como implementar o Segware VMS Cloud no seu portfólio de segurança eletrônica?


226 visualizações
bottom of page