top of page
  • Foto do escritorSegware

Seu sistema de segurança é realmente eficiente? Confira o check-list!

Dentre as especificidades do setor de monitoramento, a necessidade de atualização tecnológica constante é o que mais se destaca.  Ainda assim, investir em tecnologia isoladamente não é o suficiente para o sucesso de empresas dessa área. É preciso associar a inovação ao olhar apurado para a experiência do cliente! 


É nesse sentido que oferecer um sistema de segurança realmente eficiente é tão necessário e dá aos negócios uma vantagem competitiva em relação a outras marcas que não se preocupam com a performance fática dos seus serviços. 


Um sistema de segurança eficiente alia a implementação das tendências digitais àquelas relacionadas ao modelo de consumo do mercado, em um contexto temporal e espacial definido. "Quais soluções são recomendadas, dentro do âmbito da segurança eletrônica, para os desafios de proteção imediatos e para as exigências que possam surgir no futuro?”


Neste artigo vamos detalhar um check-list objetivo dos 6 elementos de um sistema eficiente, conectando a tecnologia à atenção ao consumidor. Confira quais passos você já segue e quais precisa aprimorar:



6 Elementos comuns em um sistema de segurança eficiente 


O sistema de segurança eficiente: 


1) Conta com acionamento imediato


Um bom sistema de segurança trabalha com ferramentas que permitem o acionamento imediato das Centrais de Monitoramento em casos de eventos críticos e ameaças iminentes. 


A exemplo disso, temos os sistemas de câmeras de segurança que apresentem um alto nível de resposta para qualquer emergência, além de sensores, alarmes, softwares de Inteligência Artificial, entre outras opções de ferramentas. 


Portanto, é essencial que um sistema de segurança eficiente conte com tecnologias que sejam capazes de identificar uma ocorrência suspeita e, com velocidade, emitam uma sinalização para os profissionais responsáveis por mitigar os danos dessas intercorrências. 


A empresa precisa garantir uma boa integração dessas ferramentas, impedindo que haja falha na comunicação entre elas.

 

2) Oferece serviços personalizados 


Como dissemos no início deste artigo, o setor de segurança eletrônica precisa avaliar as necessidades dos clientes, indicando a melhor solução de sistema de monitoramento para cada caso. 


Nesse sentido, preparar a empresa para oferecer serviços personalizados é essencial. 


Por exemplo, imagine que um cliente residencial expressa preocupação específica com a segurança de sua propriedade durante as horas noturnas, devido a áreas mais vulneráveis. 


Ao oferecer um serviço personalizado, a empresa de segurança eletrônica pode recomendar a instalação de câmeras de visão noturna estrategicamente posicionadas. 


Além disso, pode sugerir a integração de sensores de movimento com alertas diretos para o smartphone do cliente, para proporcionar uma resposta rápida a qualquer atividade suspeita e para acalmar o consumidor nesse momento.


A personalização refere-se a uma abordagem que vai além de uma solução genérica, adaptando-se às singularidades dos clientes e contribuindo para um serviço mais confiável. 


Quando um negócio de segurança trabalha com serviços personalizados, demonstra a expertise da organização em compreender e resolver as preocupações individuais de segurança do cliente.



3) Propaga uma postura de serviços preventivos


A tecnologia também é responsável por dar aos sistemas de segurança um caráter de atuação preventiva. 


Ao usar ferramentas tecnológicas avançadas, os negócios conseguem antecipar e evitar incidentes antes que ocorram, sendo os sistemas inteligentes projetados exatamente para identificar sinais ou indícios de atividade suspeita de maneira eficaz, com uma resposta proativa. 


Nesse contexto, adotar medidas preventivas em tempo real, fortalece a segurança do local monitorado e repercute efeitos positivos na satisfação do consumidor com o serviço contratado.


  • Câmeras de vigilância equipadas com análise de comportamento, capazes de identificar padrões incomuns de movimento;

  • Sensores de perímetro, como barreiras infravermelhas;

  • Cercas elétricas.

Esses são apenas alguns exemplos de dispositivos que podem ser utilizados para detectar qualquer tentativa de acesso não autorizado ou atividades potencialmente perigosas, otimizando a prevenção e tornando-a uma estratégia da empresa de segurança.


4) Tem estratégias de neutralização de danos


Todo bom sistema de segurança eletrônica possui um protocolo adequado para agir quando as etapas preventivas de monitoramento não dão certo. Ou seja, quando o dano efetivamente ocorre. 


Assim, é essencial que a sua empresa estipule regras e diretrizes para entrar em cena, através de um plano de contingência, para neutralizar um perigo ou ameaça instalado. 


Pense nos caminhos possíveis para os casos. Algumas perguntas que podem te ajudar nesse aspecto:


  • Qual tecnologia pode ser acionada para auxiliar a mitigação de um dano corrente?

  • Como o cliente pode se sentir seguro ainda que em face de um evento danoso corrente?

  • Como mitigar o dano de forma rápida depois que ele ocorre?

  • Quais ações pós-dano a empresa pode tomar para restabelecer a confiança do cliente?


5) Investe em softwares de gestão 


Imagine realizar todas essas dicas anteriores de forma individualizada, com ferramentas diferentes para cada uma das atividades. Parece complexo, certo? 


Por isso, para que um sistema de segurança seja realmente eficiente é necessário que ele consiga utilizar a tecnologia também à favor da sua operação interna. 


Os softwares de gestão de monitoramento podem condensar os dados principais do negócio em uma única plataforma, o que facilita o gerenciamento das atividades, estudos indicadores e a comunicação com a Central de Monitoramento de uma empresa. 


6) Analisa seus dados 


Para saber os próximos passos de um negócio, é necessário que os gestores saibam quais são aqueles dados no presente. 


Analisar dados e indicadores do monitoramento é imprescindível para que as empresas de segurança possam aprimorar seus sistemas constantemente, identificando quais processos operacionais devem ser reduzidos e quais merecem expansão e destaque. 


Alguns exemplos de dados relevantes para serem observados nesse setor são:


  • Tempo de resposta - intervalo entre a detecção de uma atividade suspeita e a resposta da equipe de segurança.

  • Histórico de incidentes - dados registrados de incidentes, para insights sobre padrões de comportamento e áreas de maior vulnerabilidade.

  • Avaliação de acessos não autorizados - monitora e analisa tentativas de acessos não autorizados.

  • Desempenho em períodos críticos - analisa o desempenho da operação durante períodos de alta atividade. 


Um sistema de segurança eficiente representa uma solução completa que, para entregar um serviço confiável e de qualidade, exige investimento e atenção em diversas frentes - como as que levantamos ao longo deste artigo. Quais dos tópicos do check-list já fazem parte da sua realidade? 


____________________________________


Segware oferece a solução que pode te ajudar a potencializar o seu sistema de segurança! 


A Segware é líder em transformar o segmento de segurança eletrônica com as soluções tecnológicas B2B mais completas do mercado. 


Desenvolvemos o melhor software para Centrais de Monitoramento como uma plataforma multi conectada e integrada com as melhores soluções do mercado. 


Dos equipamentos para monitoramento de alarmes até o controle de acesso para condomínios e empresas! São mais de 80 parceiros associados e homologados às nossas soluções, para facilitar a rotina e o dia a dia da sua equipe e dos seus clientes.


105 visualizações
bottom of page