top of page
  • Foto do escritorSegware

O controle de acesso de veículos para condomínios realmente funciona?

O controle de entrada de veículos é um dos pontos de atenção nos sistemas de segurança eletrônica. Independente do modelo de portaria - remota, autônoma, presencial ou híbrida, essa é uma das áreas mais visadas por criminosos e pessoas mal intencionadas.


Isso porque sem investimento em um protocolo de segurança personalizado e que esteja associado a ferramentas tecnológicas específicas para um controle de acesso efetivo, as chances de incidentes em cancelas, portões, má identificação, etc, são bastante expressivas.


Os condomínios, empresas, ou qualquer espaço com fluxo de pessoas, precisam antever algumas situações-problema e elaborar um escopo de controle de entrada e saída de veículos que seja adaptado para cada um delas.


Neste artigo você confere algumas dicas para otimizar a segurança de qualquer ambiente que demande atenção para esse tópico.


Afinal, o que é o controle de entrada de veículos e como ele funciona na prática?


Como dissemos anteriormente, trata-se da estratégia que alia tecnologia à organização de entradas e saídas de veículos, em espaços com fluxos de movimentação constantes, para proteção de patrimônio e transeuntes.


Assim como nas demais portarias para pedestres, o controle de acesso relacionado ao monitoramento de veículos pode ser estruturado em diversas modalidades. Veja alguns exemplos:


1) Controle de entrada de veículos por “barreiras físicas”:

  • Cancelas automáticas: São barreiras físicas que bloqueiam a passagem de veículos até que uma autorização seja concedida. Podem ser controladas remotamente e integradas a sistemas de segurança.

  • Portões automáticos: Portões que podem ser operados manualmente ou automaticamente, muitas vezes controlados por sistemas de entrada como cartões magnéticos, tags veiculares de longa distância, controle remoto ou leitura de placas (que também corresponde ao modelo abaixo).

2) Controle de entrada de veículos por “identificação de veículos”:

  • Leitura de placas (LPR): utiliza câmeras para capturar e analisar as placas dos veículos, permitindo a entrada apenas de veículos autorizados e previamente cadastrados no sistema de gestão.

  • RFID (Identificação por Radiofrequência): utiliza tecnologia RFID para identificar veículos autorizados por meio de etiquetas ou cartões RFID.


3) Controle de entrada de veículos por “autenticação eletrônica”:

  • Cartões de proximidade: cartões ou tags que podem ser lidos por leitores de proximidade para permitir ou negar o acesso.

  • Biometria: autenticação baseada em características biológicas, como impressões digitais ou reconhecimento facial. Nestes casos, requer que o motorista esteja próximo ao dispositivo que irá efetuar a leitura.


4) Controle de entrada de veículos por “sistemas de controle de acesso remoto”:

  • Aplicativos móveis: os usuários podem controlar a entrada de veículos por meio de aplicativos móveis, concedendo ou revogando acesso remotamente.

  • Controle remoto: sistemas que permitem o controle remoto da entrada de veículos, muitas vezes por meio de dispositivos como controles remotos ou painéis de controle.

5) Controle de entrada de veículos por “barreiras virtuais”:

  • Sensores de Movimento e Radar: utilização de sensores para detectar a presença de veículos e acionar o controle de acesso.

  • Sistemas de Geofencing: estabelece limites geográficos virtuais e aciona o controle de acesso com base na entrada ou saída dessas áreas.

Independente do estilo de controle de entrada de veículos analisado, observando que eles também podem ser combinados para gerar uma solução mais completa, é importante refletir acerca da abrangência do serviço.


A opção escolhida deve atender às demandas singulares do condomínio, empresa ou empreendimento e ser efetiva para acompanhar os eventos do dia a dia desses espaços.


Por exemplo, de nada adianta optar pelo controle remoto se quem o usa não segue protocolos de segurança básicos.


Por isso, é imprescindível contar com a ferramenta adequada para atingir o objetivo de proteção, praticidade e conforto dos usuários.



Por que investir em controle de entrada para veículos ainda faz sentido?


Para quem consome a solução

Investir em controle de entrada para veículos é interessante por várias razões, principalmente relacionadas à segurança, eficiência operacional da rotina dos empreendimentos e gerenciamento de acessos.


1) A segurança é aprimorada:


Prevenção de invasões: um sistema de controle de entrada eficiente impede a entrada não autorizada de veículos, reduzindo o risco de roubo, vandalismo ou outros crimes.


Monitoramento visual e acervo de registros: alguns sistemas integrados com câmeras de vigilância permitem a verificação visual dos veículos, proporcionando um nível adicional de segurança. Além disso, as imagens podem ficar registradas servindo de consulta quando necessário.


2) O gerenciamento de acessos se torna mais ágil:


Restrição “seletiva”: Os sistemas de controle de entrada permitem que os proprietários ou gestores determinem quem pode acessar determinadas áreas e em quais horários, proporcionando um controle mais granular sobre o acesso e dando autonomia para os usuários conduzirem a liberação ou não de fluxo.


Histórico de acessos: assim como mencionado no monitoramento visual, o histórico de acessos é um importante aliado para uma postura preventiva frente às ameaças. Isso porque muitos sistemas registram e armazenam dados sobre os acessos, permitindo uma auditoria retrospectiva e facilitando a identificação de padrões ou atividades suspeitas.


3) Os usuários passam a contar com segurança e conforto ao mesmo tempo.


A implementação de sistemas de controle de entrada não apenas aumenta a segurança, como também oferece conforto aos usuários.


Ao integrar tecnologias como leitura de placas, cartões de proximidade ou sistemas biométricos, o processo de entrada e saída de veículos se torna mais fluido e rápido, proporcionando uma experiência conveniente para os usuários autorizados.


Além disso, a automação desses processos minimiza a necessidade de paradas prolongadas, especialmente em áreas com alto fluxo de veículos.


Há acesso sem estresse ou perda de tempo, uma gestão remota e facilidade de uso, bem como a possibilidade de personalização das configurações da ferramenta.


Para quem comercializa a solução (para empresas de segurança eletrônica)


1) Há uma otimização da eficiência operacional das soluções de segurança eletrônica:


Controle de Tráfego: em locais movimentados, como condomínios ou empresas, o controle de entrada ajuda a gerenciar o tráfego de veículos, evitando congestionamentos e melhorando a eficiência operacional. Desenvolve-se uma estratégica focada na experiência do usuário, na sua comodidade e maior segurança.


Automatização de processos: sistemas automáticos de controle de entrada, como cancelas e portões automáticos, contribuem para a automação e eficiência dos processos, economizando tempo e recursos.


2) Quando o controle de entrada para veículos é bem elaborado a conformidade regulatória é facilitada e novos negócios são gerados:


Normas de segurança: em muitos setores, há regulamentações específicas relacionadas à segurança e controle de acesso. Investir em sistemas adequados ajuda a garantir a conformidade com essas normas. Da mesma forma, empresas de segurança eletrônica que oferecem seus serviços já adaptados para o atendimento das regulações ganham mais espaço no mercado e oportunidades exclusivas de geração de negócios.


Privacidade e proteção de dados: com o aumento das preocupações com privacidade, sistemas de controle de acesso que são projetados para proteger dados sensíveis contribuem para a conformidade com regulamentações de privacidade.


3) Existe uma maior adaptação às necessidades emergentes:


Tecnologias emergentes: com a evolução das tecnologias, os sistemas de controle de entrada estão incorporando inovações, como reconhecimento facial, análise de comportamento, e integração com sistemas inteligentes, proporcionando soluções mais avançadas e com mais fit com o público consumidor. Investir em sistemas de controle de entrada de veículos atualizados permite que a empresa tenha uma atuação mais abrangente em relação aos seus clientes.


Resiliência e confiabilidade: sistemas modernos asseguram que as soluções estejam atualizadas e preparadas para enfrentar desafios emergentes, contribuindo para a resiliência operacional.


Assim, o investimento em controle de entrada para veículos, seja para usuários ou para empresas que pretendem oferecer a solução, representa uma parte crucial da estratégia de segurança e gestão de acessos dos ambientes.


Quando bem estruturado oferece benefícios tangíveis em termos de segurança, eficiência e conformidade regulatória.


É consumidor? 3 pontos principais para se analisar antes de escolher um controle de entrada de veículos


Escolher um sistema de controle de entrada de veículos é uma decisão importante que afeta a segurança e a eficiência operacional.


Antes de tomar essa decisão, analise os requisitos do local que receberá a ferramenta e também os demais aspectos específicos da tecnologia.


Confira abaixo três coisas principais a considerar nesse momento:


1) Necessidades específicas do local:


Avalie o volume de tráfego do ambiente, ou seja, o número de veículos que acessam o local diariamente. Em locais com alto tráfego, um sistema robusto e rápido pode ser necessário.


Considere também o nível de segurança necessário para o local. Em áreas sensíveis, pode ser necessário investir em tecnologias avançadas, como leitura de placas, biometria ou sistemas integrados de monitoramento.


Ao contratar uma empresa especializada no ramo de segurança, os profissionais serão responsáveis por conduzir essas orientações e melhores abordagens para cada caso.


Por fim, determine as restrições de acesso desejadas. Algumas áreas podem exigir um controle rigoroso de quem pode entrar, enquanto outras podem permitir o acesso mais livre.


2) Tecnologias disponíveis e integração:


Tecnologias de autenticação, como leitura de placas, RFID, biometria, cartões de proximidade, controle remoto, entre outras, são importantes para um bom controle de entrada de veículos. Pesquise sobre e escolha aquela que melhor atenda às necessidades do local.


Antes de fechar um contrato, analise também a capacidade do sistema de se integrar a outros sistemas de segurança, como câmeras de vigilância, sistemas de alarme, ou sistemas de gestão de acesso. A integração pode aumentar a eficiência e a eficácia global do projeto e ambiente.


Avalie também a usabilidade do sistema. Um sistema de controle de entrada eficaz deve ser fácil de operar para os usuários autorizados e para os administradores.


3) O custo e manutenção:


É indispensável estabelecer um orçamento claro para o sistema de controle de entrada. Pondere não apenas o custo inicial de aquisição e instalação, mas também os custos de manutenção e eventuais atualizações. Geralmente, as empresas de segurança eletrônica discriminam todas essas ações em seus contratos, portanto, fique atento.


Depois de avaliar as soluções disponíveis no mercado, cheque a disponibilidade de serviços de manutenção e suporte técnico para cada uma delas.


Um sistema confiável deve ser acompanhado por um plano de manutenção adequado para garantir seu desempenho ao longo do tempo.


Outro ponto também que o sistema de controle de acesso para veículos deve ter é adaptação para novos cenários, por exemplo, naqueles que envolvem escalabilidade.


O sistema deve ser capaz de crescer e se adaptar às mudanças nas necessidades de controle de acesso do local.


Ao considerar esses fatores, você estará melhor equipado para escolher um sistema de controle de entrada de veículos que atenda às necessidades específicas do seu local, proporcionando segurança e eficiência operacional.



Como oferecer a funcionalidade de controle de entrada para veículos para clientes? Como destacar essa solução?


Para oferecer a funcionalidade de controle de entrada de veículos aos clientes, é crucial comunicar claramente os benefícios desse serviço e destacar as características distintivas da solução.


Nesse sentido, inicialmente, ao interagir com clientes em potencial, destaque a segurança aprimorada pelo sistema de controle de entrada. Explique como tecnologias avançadas, como leitura de placas, RFID ou biometria, podem prevenir o acesso não autorizado, reduzir riscos de roubo e fornecer um ambiente mais seguro.


Além disso, enfatize a eficiência operacional que a solução oferece. Explique como a automação do controle de entrada pode otimizar o fluxo de veículos, mitigando congestionamentos e melhorando a experiência dos usuários.


Detalhe as características que contribuem para a facilidade de uso, como interfaces intuitivas e integração com outros sistemas de segurança para uma gestão unificada.


Outro ponto crucial desse processo é ressaltar a flexibilidade da solução para se adaptar às necessidades específicas de cada cliente.


Pense em uma estratégia que comunique ativamente a alta capacidade de personalização do controle de entrada de veículo, com diferentes configurações, restrições de acesso e uma escalabilidade de projeto de maneira única.


Finalmente, ofereça demonstrações práticas e estudos de caso que ilustram como a solução de controle de entrada de veículos pode ser implementada com sucesso em diferentes contextos, proporcionando confiança aos clientes em potencial.


Ao apresentar não apenas os recursos, mas também os benefícios tangíveis, você estará destacando efetivamente a proposta de valor da sua solução de controle de entrada de veículos.


_________________________________


Gostou desse conteúdo? Quer aprender a vender mais e melhor no setor de segurança eletrônica? Continue essa conversa com a gente.



Conclusão

Um controle de visitantes eficiente depende de uma engrenagem completa:


  • Conscientização dos moradores acerca das políticas de segurança do condomínio

  • Regras expressas sobre entrada e saída de pessoas, veículos e encomendas (deixe as regras claras e passe-as adiante sempre que necessário. Inclusive, caso haja orientações específicas para entregas, recepção de pessoas que não estejam cadastradas nos sistema de controle de acesso, entre outras possibilidades, é necessário não abrir exceções e seguir os protocolos estabelecidos pela política de segurança, mesmo que isso ocasione certa demora)

  • Tecnologias atualizadas e responsivas

  • Empresas que prestem o serviço de segurança eletrônica de forma confiável e comprometida

Ou seja, não é possível apostar somente em um pilar e esperar um resultado positivo. As ações devem ser conjugadas e orquestradas em prol de um mesmo objetivo: aumentar o potencial das soluções de um controle de visitantes eficiente.


Uma das formas de colocar isso em prática é contar com os serviços adequados e que já sejam orientados pela tecnologia.



78 visualizações
bottom of page