top of page
  • Segware

Casa Inteligente: como conectar seu serviço de segurança a esse conceito?

Os filmes futuristas que apresentavam ambientes residenciais automatizados já não são mais ficção científica. As casas inteligentes são reais e transformaram a maneira de nos relacionarmos com os nossos espaços privados.


O sistema de casa inteligente é definido, sobretudo, por seus recursos de automação, que têm o objetivo de tornar a vida dos moradores mais tranquila, segura e prática.


Dessa forma, há a integração de diversos sistemas em nuvem, para possibilitar, por exemplo, ajustes de intensidade e potência, personalização de uso de aparelhos eletrodomésticos, controle de segurança remota, entre outras possibilidades associadas à tecnologia.


Para se ter uma ideia da popularidade deste conceito a nível mundial, a previsão, de acordo com uma pesquisa da Technavio, é que o mercado de casa inteligente e seus elementos, como eletrodomésticos inteligentes, movimentem aproximadamente US$ 31,66 bilhões até 2024.


Já no Brasil, a Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside) estima que o país conte com cerca de 900 mil a 200 milhões de casas inteligentes.


Ou seja, as previsões tecnológicas vistas com admiração na série animada “Os Jetsons”, agora estão entre nós e adaptaram diversas ações da nossa rotina.


Neste artigo vamos conversar sobre uma delas, a casa inteligente e como os sistemas de segurança são importantes dentro deste contexto.


O que é o conceito de "Casa Inteligente"


Como dissemos anteriormente, a casa inteligente, ou smart home, é definida pelos ambientes residenciais que priorizam sistemas automatizados, para tornar a vida dos moradores mais confortável.


Para tanto, com Internet das Coisas, Machine Learning, operações em nuvem, e demais tecnologias em ascensão, diversas ações têm ganhado automação e integrado o projeto desse tipo de modelo residencial.


Este é o caso das lâmpadas que se acendem de forma automática por sensor de movimento, controles acessados por smartphones, prateleiras que podem se movimentar para baixo ou para cima, etc.


A casa inteligente é uma excelente alternativa para pessoas que priorizam a acessibilidade, como idosos e pessoas com deficiência, por exemplo.


Componentes da casa inteligente


Embora esse não seja um escopo fechado, podendo variar de um lugar para outro, de uma demanda para outra, geralmente as casas inteligentes contam com as seguintes automações:

  • Ar-condicionado que pode ser acessado e monitorado pelo smartphone, podendo ser ligado antes mesmo do morador chegar ao ambiente e climatizar a casa previamente.

  • Possibilidade de ajustar as temperaturas de geladeiras e freezers por divisão de compartimentos, ou, ajuste de acordo com a opção de economia de energia.

  • Máquinas de lavar controladas e configuradas à distância.

  • TV controlada por aplicativo.

  • Sistemas de segurança em nuvem, como: painéis de alarme, câmeras, etc.

Veja o vídeo abaixo do Estadão para compreender como a casa inteligente funciona na prática:


Como associar seus serviços de segurança à proposta de casa inteligente?


Um dos diferenciais desse modelo de ambiente residencial, é a segurança ser executada e monitorada por nuvem, remotamente por uma central de monitoramento 24 horas ou até mesmo na palma da mão do próprio cliente com aplicativos especializados no assunto. Tudo isso através de integração em nuvem com equipamentos de segurança.


Assim, para fazer essa associação, primeiro, você deve garantir que seus serviços de segurança eletrônica contem com os mais modernos dispositivos, soluções de gestão operacional integrada com os principais equipamentos do mercado.


Portanto, verifique quais soluções do seu portfólio são capazes de se conectar à proposta da casa inteligente (smart home) e procure potencializá-las! Ou seja, busque softwares de gestão próprios para esse mercado, invista em equipe técnica de manutenção adequadamente capacitada, em equipamentos inovadores, como painéis de alarme com comunicação IP, interfones com SIP/VoIP, sensores de movimento que capturam foto ao detectar movimentos, equipamentos de controle de acesso com capacidade de leitura biométrica, entre outras possibilidades.


Um exemplo de serviço que combina perfeitamente com o modelo de casa inteligente é a integração de aplicativos para conveniência, segurança e acessibilidade ao cliente para arme/desarme de centrais de alarme, acesso as câmeras de monitoramento, botão de pânico, etc., tudo isso integrado com uma Central de Monitoramento - que oferta um serviço 24 horas para monitoramento dos equipamentos eletrônicos de segurança. Tudo de forma remota, inteligente e integrada.


Na Central de Monitoramento a empresa de segurança associa uma estrutura de câmeras, alarmes e sensores a uma atuação de 24 horas por dia, com o intuito de detectar e comunicar ações irregulares ou até mesmo criminosas nas propriedades monitoradas.


De maneira remota, uma equipe profissional está sempre a postos para receber eventos suspeitos e agir sobre eles.

Nosso conteúdo "O que é necessário para abrir uma central de monitoramento" dá dicas para que você comece o seu projeto de desenvolvimento deste serviço do zero! Confira.


96 visualizações
bottom of page